Home Arquitetos Projetos Publicações Contato
Terminal de Cargas - Viação Itapemirim - Guarulhos voltar
Guarulhos, SP / BR -1979 No projeto elaborado para o Terminal Itapemirim Guarulhos, predominou a concepção de permitir ambientes flexíveis, mutáveis, que se adaptem às rápidas transformações das necessidades do grupo. Assim, os edifícios foram concebidos como estruturas abertas e dinâmicas, permitindo ampliações e novas ordenações espaciais no decorrer do tempo. O projeto do Parque Rodoviário engloba o centro Administrativo Regional do Grupo, servindo também de apoio e de manutenção de suas linhas de ônibus que passam por São Paulo e dispondo ainda de um grande terminal de cargas com integração para ônibus e caminhões. Originalmente acidentado, o terreno deu lugar, por meio da terraplanagem, a um platô praticamente plano e contínuo, devido à grande necessidade de espaço. A implantação desenvolve-se sobre dois eixos perpendiculares que geram a composição do conjunto. No eixo vertical, junto à rodovia, localiza-se o portão de entrada; prosseguindo pela avenida de acesso, no encontro dos dois eixos vai situar-se o setor de tráfego, que comanda toda a entrada e saída de veículos, tendo em seu subsolo os vestiários de acesso do pessoal da oficina. Logo após, como quem em uma linha de montagem, vem o bloco de abastecimento e lavagem, para fechar, no fundo, com o setor de manutenção, rodeado de amplas áreas de estacionamento. No eixo horizontal, à esquerda, localiza-se o bloco 2, englobando escritórios, auditório, alojamento para motoristas, restaurante, lavanderia, atendimento médico, agência bancária. Face à existência de ar condicionado, ao alto custo de uma solução de brises – proposto, mas não executada - , foi especificada uma fachada contínua em vidros fumes, no edifício administrativo. À direita, com entrada independente, está o terminal de cargas. Com exceção do edifício administrativo, todos os edifícios foram solucionados de maneira a aproveitar o clima local para ventilação e iluminação naturais. O conjunto foi executado, basicamente em estrutura pré-fabricada de linha industrial, o que permitiu rápida execução e custos compatíveis; apenas as grandes vigas foram pré-moldadas in loco.